Blog

O que é e como montar um cronograma de obra?

Iniciar a construção de algum empreendimento sem nenhum tipo de planejamento é uma situação totalmente equivocada e pode levar a consequências graves. A partir de um cronograma de obra bem estruturado, é muito mais simples realizar um controle financeiro, conhecer prazos, gerenciar equipes e programar a aquisição de materiais.

Pensando nisso, desenvolvemos este artigo para trazer mais informações sobre o que é e como funciona um cronograma de obra, quais são os principais procedimentos para um planejamento eficiente e quais são as atividades que não podem ser esquecidas nessa operação. Acompanhe!

O que é e como funciona um cronograma de obra?

Um cronograma de obra nada mais é do que um documento, geralmente elaborado pelo engenheiro responsável ou gestor do empreendimento, que leva em conta os prazos e durações das atividades de uma construção e os seus impactos na escala de tempo total da edificação.

Normalmente, esse documento é concebido no formato de planilha, com etapas e dados reais divididos e sequenciados por meses ou semanas, dependendo do tamanho do empreendimento a ser executado e da duração estimada dos serviços. Além disso, o nível de detalhes do cronograma de obra também varia conforme as preferências dos gestores e dos engenheiros de campo.

Existem diversas ferramentas que possibilitam a criação de cronogramas com múltiplas formas de visualização, acompanhados por sequenciamentos lógicos das tarefas a serem desempenhadas, a duração de cada atividade e o profissional ou equipe responsável pelo serviço. Esses mecanismos facilitam o monitoramento e o compartilhamento das informações com todos os colaboradores.

Sem dúvida alguma, toda essa organização evidencia, de forma clara e precisa, os limites de entrega de insumos, a contratação de equipes terceirizadas e quais serviços devem ou já deveriam ter sido concluídos. Essas características evitam desperdícios e atrasos no cronograma final, além de estabelecerem metas de prazos e custos a partir do fluxo físico-financeiro.

Quais são os passos para montar um cronograma de obra eficiente?

Como apresentado, o cronograma de obra é um documento fundamental para o planejamento de uma construção. Uma das principais preocupações dos gestores e dos clientes está em iniciar um empreendimento e a sua execução durar mais do que o previsto, o que aumenta significativamente o orçamento final.

Para evitar que essa situação aconteça, é imprescindível o conhecimento mútuo de todas as etapas do projeto e que o planejamento esteja bem estruturado a fim de qualquer ação que não esteja de acordo com o programado venha a ser percebida e corrigida rapidamente.

Geralmente, os serviços ficam arranjados no cronograma de forma linear, ou seja, primeiro aparecem as tarefas preliminares e depois os processos finais de acabamento. Para que você não erre na hora de montar esse documento, separamos alguns procedimentos que todos os administradores devem levar em consideração. Confira!

Defina as atividades que serão executadas

A primeira etapa de um cronograma de obra se baseia na definição detalhada de todas as atividades que serão executadas. Esse procedimento é essencial para caracterizar o empreendimento e entender o real tamanho do projeto, o que facilita o processo de dimensionamento.

A maior parte dos engenheiros opta por detalhar ainda mais o cronograma, dividindo as tarefas em subtarefas agrupadas, enriquecendo o planejamento e facilitando o processo de entendimento.

Apesar de cada obra ser única e ter as suas especificidades, é possível consultar outros cronogramas já elaborados na tentativa de não esquecer nenhuma etapa de construção.

Sequencie as tarefas

Após a definição das atividades que serão executadas, é o momento de colocar todas as tarefas em ordem cronológica de desenvolvimento. A partir disso, é necessário ter conhecimento da cadeia de dependências entre os serviços, pois grande parte deles só poderá iniciar após a finalização de trabalhos anteriores.

Além disso, nessa etapa, também é possível descrever as atividades com ainda mais detalhes do que o item anterior, uma vez que as macrotarefas podem ser divididas em diversas microtarefas, o que torna as ações mais eficientes.

Organize e defina prazos

Terminada a etapa de sequenciamento das atividades, chegou a hora de organizar e definir os prazos de duração de cada uma delas. Nesse sentido, é fundamental levar em consideração a produtividade das equipes disponíveis para o projeto, o que evita problemas no cronograma final com estimativas que minimizam ou extrapolam a longevidade da construção.

Assim como na etapa de definição das atividades, é recomendável a consulta de cronogramas de empreendimentos já executados, mas sempre com a perspectiva de que cada construção é única e imprevistos acontecem.

Controle o cronograma e meça os resultados

A eficiência de uma etapa ou atividade só pode ser conhecida se for medida. Sendo assim, acompanhar e controlar o andamento do cronograma de projeto é uma tarefa essencial para o sucesso do empreendimento. Imprevistos podem acontecer em qualquer situação, por isso os gestores devem ficar atentos à rotina de serviços.

Ademais, medir os resultados é uma forma eficiente de verificar se as ações no canteiro estão em conformidade com as tarefas estabelecidas no cronograma e se os prazos estão sendo cumpridos. Isso evita que os gestores tenham surpresas desagradáveis após certo tempo de obra.

Conte com tecnologias

Existem diversas ferramentas disponíveis no mercado que possibilitam a construção de cronogramas eficientes. Entre as mais conhecidas, destacam-se o Prevision, o MS Project e o Excel. Inclusive, qualquer um deles oferece um retorno gráfico sobre o escopo do projeto, alguns com mais facilidade do que outros.

Após a inserção dos dados na ferramenta escolhida, o programa gera uma linha temporal com todas as tarefas de construção, respeitando as relações de dependência entre as atividades e as suas respectivas durações. Também é possível visualizar o caminho crítico, ou seja, aqueles serviços que não apresentam folga e não podem sofrer atrasos.

O que não pode faltar no planejamento do cronograma de obra?

É indispensável ter um planejamento bem organizado e sequenciado quando se tem a intenção de construir algum imóvel. Essa é, sem dúvida alguma, uma das etapas primordiais e mais importantes de qualquer empreendimento.

No entanto, na hora de desenvolver o cronograma de obra, podem surgir dúvidas com relação a quais atividades devem ser inseridas ou quais serviços são indispensáveis para um empreendimento de qualidade. Por isso, separamos algumas dicas com itens que não podem ser esquecidos na hora de elaborar esse documento. Descubra!

Serviços preliminares

Os serviços preliminares são caracterizados pelas atividades e custos que envolvem a locação do projeto no terreno, associados geralmente aos limites do canteiro e à marcação dos recuos. Essa é uma etapa que requer muita atenção dos gestores e engenheiros durante o acompanhamento da sua execução em campo, garantindo que os recursos e prazos sejam seguidos.

Movimentação de terra

Na maior parte das situações, as obras encontram-se em terrenos muito íngremes ou irregulares, o que acarreta na necessidade de atividades de movimentação de terra. Esse é um processo que requer uma grande quantidade de tempo e custos associados muito elevados, portanto não pode ser ignorado nos cronogramas.

Fundação

A etapa de fundação é algo muito particular de cada empreendimento. Para que essa atividade seja incluída adequadamente no cronograma de obra, é essencial que o projeto tenha um planejamento em conformidade com as equipes de execução, determinando a data de início e a previsão de término.

Atividades de controle e acompanhamento de obra

Por fim, as atividades de orçamento e programação de obra são etapas do projeto que caminham lado a lado, já que uma tem dependência direta da outra. Com isso, um cronograma de obra eficiente deve ser acompanhado de ações de controle e administração em campo, pois garantem sempre o atendimento de prazos, custos e qualidade.

É necessário que a condução dos serviços seja vistoriada de perto. Só assim é possível assegurar os prazos do cronograma inicial e evitar imprevistos. Todo empreendimento terá problemas que deverão ser rapidamente solucionados e apenas com um adequado acompanhamento é que será viável reprogramar os passos e agendar novas atividades.

O cronograma de obra é um documento essencial para o controle de prazos e durações das atividades em campo. Geralmente desenvolvido no formato de planilha, é muito empregado para sequenciar tarefas e fiscalizar as ações das equipes na construção. Para não cometer erros durante o progresso, é necessário observar as etapas de movimentações de terra, fundações, direcionamento in loco, entre outros serviços.

Gostou do nosso artigo sobre o que é e como montar um cronograma de obra eficiente? Aproveite para deixar um comentário neste post e compartilhe conosco suas ideias e dúvidas sobre o assunto!

Compartilhe este post

Mais lidos

Categorias

Fique por dentro da Tático